COMO EXECUTAR JARDINS VERTICAIS ESPETACULARES?

cadastre-se e descubra como se diferenciar no mercado

Jardins verticais: entenda as diferenças entre o natural, o permanente e o preservado

Você sabe quais as principais diferenças entre o jardim vertical natural, o permanente e o preservado? Já sabemos que o mercado de jardins verticais está crescendo cada vez mais e todas as opções podem proporcionar um projeto de luxo ao cliente, além da sensação de proximidade com a natureza (mesmo que artificial). Nesse artigo vamos explorar as principais diferenças entre um tipo e outro.

Jardim vertical natural

Jardins verticais naturais


O primeiro fator que diferencia o vertical natural do artificial são as plantas naturais. O jardim vertical natural exige mais do ambiente devido à necessidade de adaptação das espécies que irão compor o projeto. Assim, há alguns pré-requisitos mínimos para realizar a instalação de um vertical natural.

Considerando o desenvolvimento das plantas, o primeiro fator que determinará a possibilidade da instalação de um vertical natural é a luminosidade. Não é possível desenvolver o projeto sem luz natural, já que é ela quem oferece a energia necessária para a planta realizar o processo de fotossíntese e se desenvolver. Também é importante que o ambiente seja naturalmente ventilado.

Para mais, é imprescindível que o ambiente tenha um ponto de água, um ponto de energia e um ponto de esgoto. O ponto de água irá fornecer a água para a irrigação, enquanto o ponto de energia irá permitir a automação da irrigação e o ponto de esgoto irá descartar o excesso de água após a drenagem.

Nesse sentido, um jardim vertical natural precisa, antes de ser projetado e instalado, de uma atenção especial quanto as condições do ambiente, tanto para que a instalação seja de sucesso quanto para que se faça a escolha ideal das plantas, com base na incidência solar, ventilação e fatores climáticos da região.

Já após a instalação, ainda é preciso dar atenção ao comportamento das plantas e ao tempo para realizar a manutenção preventiva (semestral), mantendo a beleza e qualidade do seu serviço, bem como garantindo a saúde das plantas.

O jardim vertical natural é de longe a primeira escolha na hora de compor o paisagismo ou a decoração dos ambiente, uma vez que além de ser a opção mais exuberante, com maior apelo estético, ainda é a que traz maior sensação de proximidade com a natureza, e tem todo o dinamismo que somente as plantas naturais oferecem. Sempre que possível, desde atenda aos requisitos técnicos que comentamos anteriormente, projete e execute jardins verticais naturais.

Jardins verticais permanentes

Os jardins verticais permanentes se caracterizam por serem compostos por plantas artificiais, geralmente hiper-realistas, o que o torna eles bem próximos aos naturais, com efeito semelhante, mas sem a necessidade de condições mínimas para o desenvolvimento das plantas.

Apesar de parecer algo simples, por serem plantas artificiais, é preciso ter muito um bom conhecimento sobre a disposição da folhagem das plantas naturais para atingir um projeto hiper-realista de qualidade. Não respeitar esse fato, deixará o seu jardim artificial estranho e mal distribuído. A meta sempre deve ser o aspecto mais natural possível. Conhecer as plantas naturais também te ajudam a escolher boas opções hiper-realistas nos fornecedores. Não é difícil encontrar plantas que mais parecem terem vindo de outro planeta.

Jardim vertical permanente

No que se refere à manutenção do vertical com plantas artificiais, essa quase não existe. Em caso de ambiente externo é comum as plantas desbotarem devido ao sol – apesar de já existirem algumas com proteção solar -, esse desbotamento nem sempre é ruim, podendo deixar as folhas amareladas, tornando-as ainda mais realistas. Então, na maioria das vezes, o próprio cliente prefere manter as peças queimadas. Ainda assim, é recomendado uma visita entre 1 ano e meio e 2 anos, para conferir se há a necessidade de manutenção e substituir algumas plantas que foram prejudicadas com o tempo.

Nesse sentido, como são plantas artificiais e o pó atinge até mesmo as plantas naturais, recomenda-se uma limpeza com um espanador de pó semanalmente, especialmente em ambientes internos que não recebem ventilação ou chuva para tirar o pó das peças. Em caso de muita sujeira o problema pode ser resolvido com um pano limpo e úmido – livre de produtos químicos, apenas com água – para remover a camada de sujeira.

Os jardins verticais permanentes são uma opção interessante quando o cliente não dispõem dos requisitos mínimos para o cultivo de uma parede verde de verdade, principalmente no quesito luminosidade natural. Ou seja, é uma escolha perfeita para lojas, shoppings, escritórios e outros ambientes onde a biofilia e o verde trazem conforto e beleza, mas estão longe de serem próprios para os jardins naturais.

Jardins verticais preservados

Além das plantas artificiais e naturais, também é possível projetar um vertical preservado com plantas estabilizadas, popularmente conhecido como jardim vertical preservado. Neste caso as plantas naturais passam por um processo de desidratação, conservação e tingimento, o qual mantém boa parte de suas características originais. Esse processo faz com que as espécies se aproximem de uma aparência saudável e natural.

Os verticais preservados não necessitam de irrigação ou luminosidade, por isso são ótimas opções para ambientes internos da mesma forma que os jardins verticais artificiais. Além disso, as plantas assim estabilizadas resistem às mudanças climáticas e às condições do ambiente, possibilitando o cliente ter uma planta que não se adaptaria às condições climáticas do seu escritório, por exemplo.

À direita um jardim vertical preservado de musgo e à esquerda um jardim vertical preservado de folhagens.

Quanto à manutenção os verticais preservados s se mantêm íntegros por cerca de um ano, desde que sejam afastados da incidência de luz solar direta, já que essa pode fazer com que as folhas caiam e as cores desbotem. A manutenção anual tem como objetivo repor as folhas quebradas, que perderam o tingimento ou apenas foram prejudicadas pelo tempo. No entanto, assim como o vertical permanente (artificial) é importante realizar uma limpeza mensal ou semestral – dependendo do ambiente -, a fim de evitar o acúmulo de pó, de forma que o aspecto ideal será mantido.

É importante destacar que, dentre todas as opções, as plantas preservadas são as mais caras do mercado, tornando o painel vertical permanente ou natural mais acessível que preservado. Os jardins verticais preservados podem ser executados com musgos ou folhagens preservadas, resultando em um aspecto final bem diferente entre as opções. 

Naturais, permanentes ou preservados?

Independente se o vertical é natural, permanente ou preservado, ele não deixará de ser um revestimento verde luxuoso. Os verticais permanentes e preservados são recomendados para espaços em que não é possível instalar um natural, devido às condições do ambiente. No entanto, todos eles tem como objetivo proporcionar a proximidade com a natureza e sensação de bem-estar, dando vida ao espaço escolhido para instalação e configurando um revestimento de alto padrão.

Redação: Bruna Camargo Correa

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest