COMO EXECUTAR JARDINS VERTICAIS ESPETACULARES?

cadastre-se e descubra como se diferenciar no mercado

5 Plantas de sol para jardins verticais de área externa

Você sabe o que são as plantas de sol? Em jardinagem, definimos como plantas de sol pleno as espécies que necessitam de pelo menos 6 horas diárias de incidência solar direta para um desenvolvimento saudável. Neste artigo, irei indicar 5 espécies de plantas de sol que podem se adaptar bem aos jardins verticais.

Plantas de sol para jardins verticais

Quando pensamos em jardins verticais, é importante que as plantas que consideramos de sol resistam a 6 horas ou mais de luz direta do sol, mas não necessariamente precisem disso para viver. Pode parecer confuso a princípio, mas há uma certa diferença. Geralmente o jardim vertical recebe plantas de meia sombra ou luz difusa (sombra). No entanto, quando o sol incide praticamente o dia todo no vertical, precisamos fazer algumas adaptações na escolha das plantas. Podemos usar uma infinidade de plantas de meia sombra, uma vez que as plantas de cima sombreiam as de baixo, mas temos que ter cuidado para não cultivar plantas muito sensíveis, como a costela-de-adão por exemplo. Essa espécie pode até resistir no jardim vertical de sol, mas ficará com aspecto ardido, com folhas queimadas e não é exatamente esse aspecto que queremos para os nossos jardins.

1. Jasmim-de-madagascar – Stephanotis floribunda

Esta é uma planta classificada como estrela no jardim vertical, ou seja, ela se destaca perante as demais. Também é uma ótima opção para quem gosta de jardins verticais floridos. De preço médio e baixa necessidade hídrica, o jasmim-de-madagascar se desenvolve sob sol pleno e meia-sombra.

Essa trepadeira possui uma floração branca e perfumada, de caráter delicado. No jardim vertical ela deve ser plantada em áreas que permitam o seu crescimento e necessitam de atenção para poda, a fim de controlar o seu tamanho.

2. Guaimbê – Philodendron bipinnatifidum

O guaimbê, também conhecido como banana-de-macaco, é uma planta de preço alto e necessidade hídrica mediana. Da mesma forma que o jasmim-de-madagascar, ele também é uma planta estrela, que se sobressai no jardim vertical. A estética dessa planta lembra a costela-de-adão, sendo uma espécie muito utilizada para substituir essa espécie, que é de meia-sombra, em jardins verticais que recebem maior incidência solar. 

Para mais, é uma espécie de grande porte, bastante robusta e com folhagens grandes e esculturais, de coloração verde escura e aspecto brilhante. Ela não cobre bem os módulos, então é importante plantar junto com forrações.

3. Hera-da-algéria – Hedera canariensis

Esta trepadeira possui um charme único com suas folhas trilobadas, recortadas, brilhantes e muitas vezes variegadas. Ela apresenta ramagem pendente e é uma ótima opção para arrancar suspiros do seu cliente. 

A hera é uma planta de crescimento rápido, preço baixo e necessidade hídrica mediana. Nos jardins verticais serve como forração, capaz de cobrir grandes áreas do projeto rapidamente, sendo uma planta tolerante ao frio e de fácil adaptação.

4. Vaso-prateado – Aechmea fasciata

Esta espécie possui folhas prateadas, reunidas em roseta, formando um copo, capaz de recolher e armazenar água da chuva. O vaso-prateado é uma bromélia muito atrativa que costuma fazer sucesso em jardins verticais e no paisagismo no geral. Sua inflorescência cor-de-rosa é um show à parte e muito durável.

Ela vai abrindo gradativamente pequenas e delicadas flores azuis. De preço médio e necessidade hídrica mediana, é uma espécie de grande beleza que pode ser plantada em grupos ou isoladas, nos jardins verticais. Devido ao crescimento moderado e ao porte médio, não deve ser plantada próxima a espécies de maior porte.

5. Capim-do-texas – Pennisetum setaceum

Um capim de folhas longas, finas e curvadas, podendo ser verdes, avermelhadas ou roxas, capazes de cobrir muito bem os módulos. De valor ornamental, suas flores possuem um aspecto plumoso. Ele acrescenta uma textura única e movimento ao jardim vertical, já que suas folhas delicadas ondulam com o vento. 

O capim-do-texas é uma espécie de necessidade hídrica mediana e preço baixo. No jardim vertical, como essa é uma planta robusta e de crescimento rápido, pode ser plantada em grupos, mas sempre afastada de espécies menores ou de crescimento lento.

Opções não faltam…

Há muitas espécies que podem ser utilizadas em jardins verticais que irão receber maior incidência solar. Todas elas possuem um valor único no seu projeto, então escolha com atenção e faça combinações incríveis. Desde plantas com folhagens chamativas até floração delicada, é importante que você, especialista em verticais ou jardineiro, conheça diferentes espécies para ousar nos seus projetos.

Lembre-se que as plantas de sol, para uso em verticais, não devem necessariamente serem expostas 6 horas diárias ao sol pleno para se desenvolverem, mas sim suportar tal exposição.

 

Redação: Bruna Camargo Correa

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest