COMO EXECUTAR JARDINS VERTICAIS ESPETACULARES?

cadastre-se e descubra como se diferenciar no mercado

5 Plantas de meia-sombra para um jardim vertical único

Você sabe qual o significado de “meia-sombra” para as plantas? Em jardinagem, classificamos como plantas de “meia sombra”, aquelas que recebem a luz solar por apenas algumas horas do dia, geralmente pela manhã ou a tarde. Essas espécies apreciam intensa luminosidade, mas se ressentem da luz direta do sol por muito tempo. Neste artigo, vou te indicar 5 espécies de plantas de meia-sombra para jardins verticais.

Plantas de meia-sombra no jardim vertical

No vertical, sempre leve em consideração que as plantas de cima acabam sombreando as de baixo, e assim podemos ter diferentes condições de luminosidade em diferentes pontos da parede verde.

Em ambiente externos, geralmente as plantas do alto do vertical acabam por receber mais luz e devem ser escolhidas de acordo com essa luminosidade. Já as que ficam em ambientes internos ou embaixo no vertical, acabam por receber uma porção menor de luz.

Ao contrário do que se possa pensar, entenda que as plantas de meia-sombra ou sombra não podem ficar em locais muito escuros, necessitando do mínimo de luminosidade para se desenvolver. A luz é peça fundamental na fotossíntese, um processo bioquímico que permite que elas cresçam e se desenvolvam.

Em resumo, apesar de diferentes plantas apreciarem graduações de luz diferentes, nenhuma planta gosta de escuridão. Então, esqueça a ideia de fazer o jardim vertical em corredores escuros ou sob uma escada.

Ao projetar um jardim vertical leve sempre em consideração, além da distância das aberturas (portas e janelas), a orientação solar e a presença ou não de obstáculos à luz.

Com base nessas considerações, é importante destacar que é nesse grupo que está a maior variedade de opções para jardins verticais. Então, vou indicar 5 espécies de meia-sombra para você projetar jardins verticais únicos:

1. Antúrio – Anthurium andraeanum

Esta é uma espécie muito conhecida e de grande valor ornamental, sendo uma ótima opção para quem quer um vertical colorido.

O formato de coração das folhas, com cores vibrantes e brilhantes, chama muito a atenção. No entanto, é importante lembrar que, apesar de ser uma espécie atrativa, ela nem sempre se adapta (mas, vale a pena tentar).

É inegável que o Antúrio é uma planta-estrela, chamando a atenção de quem passa pelo vertical. É uma planta de preço médio e necessidade hídrica mediana, possuindo um crescimento moderado. No jardim vertical deve ser plantada em grupos ou isolados, sempre acompanhando forração. 

2. Jibóia-prateada – Scindapsus pictus

A jibóia-prateada é uma espécie muito chamativa, em especial pelas folhagens variegadas que assumem forma de coração e parecem terem sido pintadas a mão. Porém, as inflorescências surgem apenas em plantas adultas.

Essa espécie de trepadeira é uma ótima opção para verticais, já que as variegações dão luminosidade ao projeto e as folhas vão “serpenteando” pelo jardim vertical.

Claramente são plantas-estrela, de preço médio e necessidade hídrica mediana, devendo ser plantadas próximas a outras de mesmo comportamento e crescimento moderado.

3. Singônio – Syngonium angustatum

Esta é uma trepadeira de preço baixo, necessidade hídrica mediana e utilizada como forração, sendo sempre uma ótima opção para jardins verticais, já que se adapta facilmente.

Suas folhas em plantas adultas são claras e dão luminosidade ao jardim vertical. Elas também chamam atenção por suas folhas recortadas. Ainda que sejam usadas em segundo plano, os detalhes particulares dessa espécie tornam a parede verde única.

No jardim vertical, devem ser plantadas junto com outras espécies semelhantes no comportamento, lembrando que são plantas de forração com crescimento rápido, sendo capazes de cobrir os módulos rapidamente. 

4. Lambari-roxo – Tradescantia zebrina

Esta espécie é de fácil adaptação, já que em meia-sombra a planta se mantém aberta, com a face verde em destaque, e em sol pleno a planta adquire um tom arroxeado. Por isso, é considerada uma espécie de grande valor ornamental. Suas folhas com listras roxas são muito atrativas e decorativas.

É uma planta muito versátil e se adapta fácil ao jardim vertical. De preço baixo e necessidade hídrica mediana, é utilizada como forração.

No jardim vertical, deve ser afastada de plantas com crescimento mais lento, já que possui crescimento rápido, preenchendo satisfatoriamente (e rapidamente) o vertical.

5. Samambaia-americana – Nephrolepis exaltata var bostoniesis

As diferentes espécies de samambaias são ótimas opções para jardins verticais, pois se adaptam facilmente e o aspecto volumoso e pendente favorecem o preenchimento dos módulos.

No caso da samambaia-americana, ela pode ser usada tanto como planta-estrela, quanto como forração, já que as folhagens longas, volumosas, pendentes e recortadas possuem valor ornamental para serem destaque, mas também são ótimas para cobrir os módulos.

A espécie, de preço médio e necessidade hídrica alta, deve ser plantada, nos jardins verticais, formando maciços, a fim de valorizar o aspecto volumoso e o crescimento rápido da planta.

Projetando verticais exclusivos

O jardim vertical é um revestimento verde que deve ser exclusivo para cada cliente, com um projeto único e criativo. Por isso, saiba utilizar espécies que condizem com o ambiente em que o vertical será instalado, buscando mesclar as plantas de forração e plantas-estrela de maneira equilibrada, para alcançar a satisfação do cliente. Além disso, sempre pergunte ao cliente se há plantas que ele deseja (ou não) que se encaixem no vertical, pois assim ficamos mais próximos do espaço que ele sonhou para si.

 

Redação: Bruna Camargo Correa

Imagens sob licença Creative Commons

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest